XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NEOPLASIAS PANCREÁTICAS: AS PRINCIPAIS ABORDAGENS TERAPÊUTICAS DESCRITAS NA LITERATURA

Introdução

O câncer de pâncreas apresenta um difícil prognóstico, apresentando sobrevida inferior a 10% em 5 anos e nos casos metastáticos diminui para 3%. Dessa forma, o desenvolvimento de terapias sistêmicas mais eficazes são necessárias, a fim de melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Objetivo

Analisar as principais abordagens terapêuticas para o tratamento das neoplasias pancreáticas.

Método

Revisão do tipo integrativa, descritiva de estudos nacionais e internacionais das bases de dados: BVS, Scielo e PubMed, realizada em setembro de 2021. A fórmula de busca foi composta pelos descritores advindos dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCs): “Carcinoma Ductal Pancreático”, “Neoplasias Pancreáticas” e “Conduta do Tratamento Medicamentoso”, juntamente com o operador booleano “OR”. Posteriormente à aplicação da fórmula de pesquisa, 37 artigos foram encontrados nos últimos 5 anos. Após a aplicação de critérios de inclusão e exclusão, 12 artigos foram selecionados por melhor se relacionarem com a temática do trabalho.

Resultados

Os artigos selecionados reiteraram de forma geral a ressecção cirúrgica como a principal modalidade terapêutica curativa, com sobrevida de cinco anos em 10 a 15% dos pacientes com neoplasias pancreáticas. A terapia alvo, radioterapia, quimioterapia e imunoterapia foram outras modalidades terapêuticas abordadas na literatura. A terapia alvo apresenta-se como promissora, através do uso de genes supressores de tumor de anticorpos monoclonais, que tem como alvo o ponto de verificação imunológico PD-1 / PD-L1. Dessa forma, há a ativação da resposta imune endógena e o uso de fatores antiangiogênese para bloquear a nutrição e o crescimento dos tumores. Contudo, essa técnica apresenta-se com caráter predominantemente paliativo. Apesar dos avanços nas abordagens cirúrgicas e o surgimento de novas opções de manejo terapêutico, o prognóstico do câncer de pâncreas não obteve um progresso satisfatório nas últimas décadas.

Conclusão

O presente estudo aponta as principais modalidades terapêuticas utilizadas no manejo terapêutico das neoplasias pancreáticas, ressaltando a importância do desenvolvimento de novas opções de tratamento mais eficazes, objetivando um melhor prognóstico da doença.

Palavras-Chave

Área

Gastroenterologia - Pâncreas e Vias Biliares

Autores

Gabriel Lucena de Carvalho Soares, Anna Julie Medeiros Cabral, Andrei Rannieri D’Ávila Pedrosa Ferreira, Bruna Furtado Gambarra, Gabriel Moura Régis, Rebeca Medeiros de Oliveira, Paulo Francisco Lucena de Araújo Espínola