XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Desafios do Transplante de Microbiota Fecal no Brasil

Introdução

O manuseio da microbiota intestinal através do transplante de microbiota fecal (TMF) tem sido utilizado como manejo terapêutico e caracteriza-se como a administração de material fecal, contendo microbiota intestinal distal de um indivíduo saudável a um paciente com alguma patologia, restabelecendo a microbiota local e, assim, restaurando o estado de microbioma saudável. Considerando os desafios que envolvem a realização do TMF, são necessários avanços em técnicas microbiológicas para solidificar o conhecimento da microbiota gastrointestinal.

Objetivo

Reconhecer a aplicabilidade do transplante da microbiota fecal e discutir perspectivas futuras do procedimento no Brasil.

Método

Realizou-se um estudo descritivo acerca da temática descrita, baseado em uma revisão integrativa da literatura. As bases dados utilizadas foram Scielo, Google Acadêmico e BVS (Biblioteca Virtual em Saúde). Os idiomas dos artigos foram português e inglês. Foram encontrados, ao todo, 296 artigos entre 2014 a 2021, dos quais as informações foram coletadas e analisadas para a produção desse estudo.

Resultados

O transplante de microbiota fecal é uma alternativa inovadora e segura para o tratamento de doenças do trato gastrointestinal, indicado para casos graves e/ou refratários. Observa-se redução da diversidade da microbiota intestinal um ano após o TMF em comparação à microbiota do doador saudável e aumento da mesma em relação à microbiota pré-TMF. Há aumento da microbiota após o tratamento, permanecendo estável durante o primeiro ano. Para obter bons resultados do TMF, é necessário um doador saudável. A maioria dos selecionados está entre 18 e 60 anos de idade. O doador pode ser um parceiro íntimo, amigo ou voluntário. A via colonoscópica e a nasogástrica são prejudiciais a pacientes debilitados pela necessidade de sedação, além do risco de perfuração da mucosa. São raras as reações adversas ao TMF, como sensação de desconforto gastrointestinal, mas que apresenta resolução em até 12 horas. Apesar da comprovada eficácia do TMF, ainda existe pouca recomendação clínica pelos médicos por desconhecer sua indicação e acreditarem na repugnância do paciente.

Conclusão

Com base no que foi exposto, conclui-se que o transplante de microbiota fecal é de fato uma boa opção terapêutica, visto que já tem diversos resultados positivos que comprovam tal fato. Porém, tal procedimento ainda é pouco difundido na classe médica, tornando menos frequente a sua realização.

Palavras-Chave

"Transplante de Microbiota Fecal"; "Transplante de Fezes"; "Microbiota Intestinal".

Área

Gastroenterologia - Microbiota/Probióticos

Autores

Ana Luiza Lima Gonçalves, Arthur Ribeiro Coutinho da Franca Pereira, Geraldo Sousa Nóbrega Júnior, Ilane Louisse Araújo Gonçalves, Lahyse de Oliveira Oliveira, Pedro Palitot Pereira Pedrosa, Rafaela Carneiro de Almeida Formiga