XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Perfil epidemiológico de pacientes com sequelas de desnutrição e outras deficiências nutricionais nas regiões Norte e Nordeste nos últimos 5 anos

Introdução

A desnutrição é um grave problema de saúde pública, sendo considerada a segunda causa de morte em crianças com menos de cinco anos em países subdesenvolvidos. Essa deficiência alimentar pode ser definida como uma insuficiência dos nutrientes essenciais. A desnutrição, entretanto, não ocorre apenas em pessoas que não têm acesso a uma alimentação saudável, esse problema também pode afetar pessoas doentes, com má absorção dos nutrientes. Comum em pacientes com diarreia intensa, anorexia e com doenças como câncer e HIV. A desnutrição fragiliza o sistema imunológico, gera perda muscular e de gordura, retardo no crescimento, alterações psicológicas, enrugamento da pele, anemia e alterações ósseas. Em crianças, o desenvolvimento mental e físico fica seriamente comprometido.

Objetivo

Realizar uma análise retrospectiva dos casos de sequelas de desnutrição e outras deficiências nutricionais nas regiões Norte e Nordeste nos últimos 5 anos.

Método

Estudo epidemiológico, descritivo e retrospectivo, com coleta de dados obtidos no Sistema de informações Hospitalares (SIH/ SUS), durante o período de junho de 2016 a junho de 2021, utilizando as variáveis faixa etária, sexo, taxa de mortalidade e óbitos.

Resultados

Conforme o DATASUS, no período analisado, foram registradas 52.998 internações por sequelas de desnutrição e outras deficiências nutricionais no Norte e Nordeste, comparando com o quantitativo total no Brasil, essa quantidade representa 34.16% das internações. Quanto ao sexo, pela ocorrência de casos, nas duas regiões lidera o masculino (28.582; 54%), e com um menor número, o feminino (24.416; 46%). As faixas etárias mais acometidas no Nordeste são de 80 anos ou mais (9.034), e de 70 a 79 anos (7.069), enquanto no Norte são de menores que 1 ano (1.347) e de forma equivalente à outra região de 80 anos ou mais (1.169). Ocorreram em ambas as localidades 6.395 óbitos, com predominância no Nordeste. A taxa de mortalidade geral no país é de 14,16%, tendo o Nordeste o índice de 12.16% e o Norte de 9,26%.

Conclusão

Com base no que foi explanado, conclui-se que as regiões em questão juntas, representam pouco mais de uma terça parte dos casos de internações por desnutrição e outras deficiências nutricionais no Brasil. Foi evidenciado uma leve predominância pelo sexo masculino (54%), assim como em idosos acima de 80 anos no Nordeste e menores que 1 ano no Norte, com uma taxa de mortalidade de 12,16% e 9,26% no Nordeste e no Norte, respectivamente.

Palavras-Chave

Área

Gastroenterologia - Estômago/Duodeno

Autores

FERNANDA COPINSKI, ARTHUR RIBEIRO COUTINHO DA FRANCA PEREIRA, LÍVIA MARIA PORDEUS COURA URTIGA, ANA BEATRIZ FREIRE GADELHA, PEDRO PALITOT PEREIRA PEDROSA, RAFAELA CARNEIRO DE ALMEIDA FORMIGA, VICTÓRIA CARNEIRO DE ALMEIDA FORMIGA, GABRIELA COPINSKI