XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Fatores relacionados á intensidade da diarreia em pacientes internados por COVID-19.

Introdução

Durante a COVID-19, 10% a 60% dos pacientes desenvolvem manifestações digestivas, sendo a diarreia o principal sintoma. A grande variação na prevalência dos sintomas gastrintestinais pode ser secundária a uma variabilidade genética da população, e/ou a mutações do vírus, bem como uso de medicamentos. No Brasil, carecem trabalhos em relação à intensidade das manifestações digestivas da COVID

Objetivo

Analisar os fatores relacionados à intensidade da diarreia na COVID-19 em pacientes internados.

Método

No período de maio a julho de 2021, 109 pacientes internados por COVID-19 no Hospital Universitário Walter Cantídeo- UFC foram entrevistados. As características demográficas, clínicas, medicamentos utilizados, necessidade de suporte ventilatório e tempo de internamento foram aferidos. Em todos os pacientes, a presença e a intensidade dos sintomas digestivos durante e antes da COVID-19 foram avaliadas através do questionário Gastrointestinal Symptoms Rating Scale (GSRS), validado para o portugues. O GSRS mensura os sintomas digestivos com uma escala que varia de 1 a 7. Foi considerada a presença de diarreia intensa quando o paciente apresentava a pontuação > 4 no GSRS, que corresponde o sintoma intenso e frequente. Os dados foram analisados utilizando o teste de Fisher, sendo o estudo previamente aprovado no comitê de ética local (4.480.466).

Resultados

No presente estudo foi observado que os sintomas iniciais mais prevalentes relacionados à COVID-19 foram a adinamia (70,6%), a dificuldade de respirar (62,4%) e a presença inicial da diarreia (33%). O uso de antibiótico foi relatado em 85,3% dos pacientes. Em relação à diarreia, houve um aumento significativo (p<0,05) na intensidade deste sintoma durante a COVID-19, quando comparado com antes da COVID-19. O grupo que apresentou diarreia intensa (GSRS>4) durante a COVID-19 apresentou maior necessidade de suporte ventilatório (p<0,05) quando comparado com o grupo sem diarreia intensa (GSRS<4). Não foi identificado relação entre uso de antibiótico com a presença de diarreia intensa durante a COVID-19 (p>0,05).

Conclusão

A diarreia foi o sintoma inicial digestivo mais comum associado à COVID-19. Houve uma piora da diarreia associado à COVID-19 quando comparado a antes da infecção. A necessidade de suporte ventilatório, mas não a utilização de antibióticos, foi o fator relacionado à presença de diarreia intensa associada à COVID-19. Dessa forma, sugere que a resposta inflamatória sistêmica associada à COVID-19, e não a mudança da flora intestinal associada ao uso de antibióticos, seja o principal fator relacionado à intensidade da diarreia na COVID-19.
Suporte financeiro: CAPES.

Palavras-Chave

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Suliana Mesquita Paula, Larissa Gurgel Mota Saraiva, Isabela Caldas Borges, Dayllanna Stefanny Lopes Lima Feitosa, Rôney Reis de Castro Silva, Miguel Ângelo Nobre e Souza, Marcellus Henrique Loiola Ponte Souza