XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RELATO DE CASO DE PACIENTE COM DOENÇA DE CROHN GRAVE COM FALHA PRIMÁRIA A INFLIXIMABE E PRESENÇA DE C.DIFFICILE

Apresentação do Caso

PACIENTE N.L.V.J. 17 ANOS, MASCULINO, COM DIAGNÓSTICO DE RETOCOLITE ULCERATIVA, HÁ 1 ANO APRESENTOU SINTOMAS DE DIARREIA COM SANGUE E MUCO (CERCA DE 7 EPISÓDIOS AO DIA), TENESMO, URGÊNCIA EVACUATÓRIA E PERDA DE PESO (CERCA DE 20KG EM 1 ANO). REALIZOU COLONOSCOPIA EVIDENCIANDO PANCOLITE INTENSA - MAYO 3, CUJA BIÓPSIA EVIDENCIOU RETOCOLITE CRÔNICA MODERADA COM CRIPTITE. INICIOU TRATAMENTO COM MESALAZINA E CORTICOIDE TORNANDO-SE CORTICODEPENDENTE SEM MELHORA CLÍNICA, SENDO INTOLERANTE A AZATIOPRINA. REALIZOU CALPROTECTINA FECAL CUJO RESULTADO FOI ACIMA DE 3000MCG/G. INICIOU TRATAMENTO COM IMUNOBIOLÓGICO (INFLIXIMABE) EM ABRIL, TENDO FEITO A INDUÇÃO SEM MELHORA CLÍNICA E COM PERSISTÊNCIA DE CALPROTECTINA BASTANTE ELEVADA. REALIZOU TDM PROATIVO ( MONITORIZAÇÃO TERAPÊUTICA DE DROGA) QUE EVIDENCIOU BAIXO NÍVEL SÉRICO DO. INFLIXIMABE E FORMAÇÃO DE ANTICORPOS ANTI-DROGA. INTERNA DEVIDO A DESNUTRIÇÃO INTENSA, CORTICODEPENDENCIA E PERSISTÊNCIA DO QUADRO CLÍNICO. REALIZOU ENTEROTOMOGRAFIA QUE EVIDENCIOU ACOMETIMENTO DE INTESTINO DELGADO COM PRESENÇA DE FÍSTULAS ENTEROCÓLICAS. DIANTE DO EXPOSTO, SUGERE-SE QUADRO DE DOENÇA DE CROHN. INICIOU CORTICOTERAPIA ENDOVENOSA E REALIZOU PESQUISA DE PCR PARA CLOSTRIDIOIDES DIFFICILE, SENDO POSITIVO. INSTITUÍDO METRONIDAZOL ENDOVENOSO E VANCOMICINA ORAL, COM MELHORA CLÍNICA. AGUARDANDO INÍCIO DE ADALIMUMABE PARA AVALIAR RESPOSTA AO NOVO IMUNOBIOLÓGICO

Discussão

TRATA-SE DE UM CASO DE DOENÇA DE CROHN GRAVE COM ACOMETIMENTO DE CÓLON E DELGADO REFRATÁRIO AO TRATAMENTO CONSERVADOR. FOI INICIADO IMUNOBIOLÓGICO INFLIXIMABE SEM RESPOSTA NA INDUÇÃO NA SEMANA 6 PERSISTINDO COM SINTOMAS CLÍNICOS. ATRAVÉS DO TDM, VERIFICOU-SE BAIXO NÍVEL SÉRICO E ANTICORPO ANTI-DROGA. NOS CASOS DE NÃO RESPOSTA CLINICA DEVE-SE PENSAR EM INFECÇÕES COMO CLOSTRIDIOIDES DIFFICILE E CITOMEGALOVIRUS. ESTE PACIENTE APRESENTOU PCR POSTIVO NAS FEZES PARA C .DIFFICILE. NOS CASOS GRAVES OPTA-SE POR VANCOMICINA ENDOVENOSA ASSOCIADO A METRONIDAZOL ORAL

Comentários finais


O TDM É DE FUNDAMENTAL IMPORTANCIA PARA OTIMIZAÇÃO DA DOSE OU TROCA DE CLASSE DA MESMA. NA PERSISTENCIA DE SINTOMAS CLÍNICOS DEVE-SE PENSAR EM INFECÇÕES POR C. DIFFICILE E CITOMEGALOVIRUS.

Palavras-Chave

DOENÇA DE CROHN; C.DIFFICILE; TDM;

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

MILENA SANTANA GIRÃO, CAIO CÉSAR FURTADO FREIRE, ARTHUR ALENCAR ARRAIS DE SOUZA, JOSÉ WALTER CORREIA, JOSÉ OTHO LEAL NOGUEIRA