XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RELATO DE CASO: LESÃO VEGETANTE ULCERADA EM VÁVULA ILEOCECAL POR CITOMEGALOVIRUS EM PACIENTE IMUNOCOMPETENTE

Apresentação do Caso

O Citomegalovírus (CMV) é um vírus DNA, pertencente ao grupo dos Herpesvírus, e caracterizados por sua condição de latência, recorrência e cronicidade. É uma infecção com alta prevalência e, embora uma doença grave seja rara em indivíduos imunocompetentes, o CMV é um patógeno importante para pacientes imunocomprometido e causador de diversos agravos mórbidos. A manifestação gastrointestinal mais comum é a colite, que pode se desenvolver por reativação da infecção latente em pacientes imunossuprimidos, e possui morbidade e mortalidade significativas. Atendemos em nosso serviço uma paciente M.R.P de 70 anos, hipertensa, diabética, e com Talassemia minor, queixando-se de diarréia, dor abdominal, adinamia e sonolência, sem qualquer estado imunocomprometido previamente identificados. Tinha feito tratamento com Oseltamivir, devido quadro gripal, antes do início dos sintomas. Na investigação por colonoscopia foi identificada uma lesão acometendo lábio anterior e posterior de válvula ileocecal, com ulceração central, friável de aspecto infiltrativo, cujo anatomopatológico concluiu ser uma ileíte erosiva. A imuno-histoquímica comprovou que era uma enterite por CMV. Realizado tratamento oral com Mesalazina 3g/dia e endovenoso com Ganciclovir por 21 dias, apresentando boa evolução. Paciente apresentou melhora clínica e laboratorial. Foram realizadas colonoscopias de controle ao longo de 2 anos, e apesar de ainda apresentar uma pequena lesão erosiva em válvula ileocecal, a imuno-histoquímica é negativa para CMV. Paciente continua em seguimento, em uso de Mesalazina oral, assintomática, apesar dos achados endoscópicos.

Discussão

Uma extensa revisão da literatura mostrou apenas 34 casos de enterite ou colite por CMV diagnosticada em indivíduos imunocompetentes, incluindo o presente caso. E revelou ainda, que a idade média dos pacientes era 68 anos. As principais apresentações clínicas da infecção por CMV incluiu sangramento gastrointestinal (72,2%), dor abdominal (55,6%) e febre (33,3%). Úlceras (72,2%) foram os achados endoscópicos mais comuns. As taxas de mortalidade hospitalar e geral foram de 27,8% e 38,9%, respectivamente; e mais tempo de internação hospitalar e maiores taxas de mortalidade geral foram observados.

Comentários finais

Enterite por CMV deve ser reconhecida de forma mais ampla como uma entidade de doença, não apenas em pacientes imunocomprometidos, mas também em indivíduos imunocompetentes, especialmente na populações mais idosas.

Palavras-Chave

enterite, citomegalovirus, colite e ileíte por citomegalovirus

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

ELIS ROCHA RIBEIRO XAVIER, Myllene Dias de Souza, Samuel Machado da Silva, Laís Gomes Ferreira Rosa, Amanda Silva Vasconcelos