XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PANORAMA DOS CASOS DIAGNOSTICADOS DE CÂNCER DE CÓLON NO BRASIL EM UMA DÉCADA

Introdução

O câncer de cólon e reto é a terceira neoplasia mais prevalente e a segunda causa de mortalidade relacionada a câncer entre homens e mulheres no Brasil, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Na maioria dos casos, o câncer colorretal se desenvolve por meio da sequência adenoma-carcinoma, sendo passível de prevenção por meio de ressecção endoscópica de lesões precursoras, bem como tratamento endoscópico quando em fase precoce. Recentemente, diversas sociedades americanas têm recomendado o início do rastreio do câncer colorretal aos 45 anos para a população em geral em função de estudos que apontam aumento da prevalência desta neoplasia em pessoas com menos de 50 anos nos Estados Unidos. Até o momento, o Brasil não conta com programa populacional de rastreio do câncer colorretal.

Objetivo

O objetivo desse estudo é descrever por faixa etária os casos de câncer de cólon no Brasil em uma década.

Método

Trata-se de pesquisa documental de natureza analítica relativa ao número de casos registrados de câncer de cólon, junção retossigmoide e reto no Brasil, no período de 2008-2018. Foram coletados os dados no programa “SisBasepopWeb”, os quais são disponibilizados através do Sistema de Registros de Câncer de Base Populacional

Resultados

Foram encontrados os seguintes dados referentes aos casos de câncer colorretal por faixa etária de 2008 à 2018: de 10 a 14 anos foram encontrados 21 casos de neoplasia; de 15 a 19 anos, 68 casos; de 20 a 24 anos, 254 casos; de 25 a 29 anos, 591 casos; de 30 a 34 anos, 1.090 casos; de 35 a 39 anos, 1.714 casos; de 40 a 44 anos, 2.701 casos; de 45 a 49 anos, 4.281 casos; de 50 a 54 anos, 6.148 casos; de 55 a 59 anos, 7.617 casos; de 60 a 64 anos, 8.376 casos; de 65 a 69 anos, 8.148 casos; de 70 a 74 anos, 8.122 casos; de 75 a 79 anos, 7.006 casos; de 80 a 84 anos, 5.235 casos e naqueles acima de 85 anos foram 4.198 casos de neoplasia, totalizando 67.883 casos na ultima década.

Conclusão

Conforme os dados apresentados, podemos notar um número de casos considerável de câncer colorretal a partir da faixa etária de 40 anos, corroborando a necessidade de atenção a esta neoplasia em menores faixas etárias. Diante dos números significativos é essencial a prevenção do câncer de colón, por meio da implantação de programa de rastreio e através de ações de promoção da saúde, com objetivo de reduzir os fatores de risco modificáveis visando menor morbimortalidade desta neoplasia na população brasileira.

Palavras-Chave

Câncer de cólon; Rastreio; Prevenção

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Mariana Pereira Ramos, Antonia Haigert Iepsen, Amanda Medeiros Recuero