XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

MANIFESTAÇÕES DISPÉPTICAS EM DISCENTES DO CURSO DE MEDICINA

Introdução

A dispepsia como manifestação gastrointestinal é uma das queixas mais frequentes na prática clínica diária. É considerada uma síndrome que reúne vários sintomas, os quais são localizados na região central e superior do abdome. Por ter um caráter multifatorial, ela se apresenta com grande frequência em estudantes universitários, visto que a vida acadêmica é reconhecida por gerar estresse, podendo afetar a saúde e a qualidade de vida dos estudantes. Neste contexto, os discentes do curso de Medicina compõem um dos grupos mais suscetíveis a desenvolver doenças gástricas, devido a qualidade de vida afetada face às exigências que o curso requer.

Objetivo

Analisar as manifestações dispépticas em discentes do curso de Medicina.

Método

Foi realizado um estudo transversal, observacional, em sujeitos, estatístico descritivo, multicêntrico local e sem financiamento. Após cálculo do N amostral, 500 discentes, maiores de 18 anos, de três Universidades situadas em Belém-Pará, foram incluídos no estudo o qual foi realizado no período de Agosto à Novembro de 2020. Após assinarem o Termo de Consentimento livre e esclarecido, os discentes responderam ao questionário contendo perguntas como: presença e duração de sintomas dispépticos (pirose, dor abdominal, náuseas, vômitos, plenitude gástrica, saciedade precoce, distensão abdominal); hábitos alimentares; hábitos de vida; sintomas psicológicos (depressão, ansiedade e estresse). Foi realizada a análise estatística utilizando os testes Qui-Quadrado e ANOVA sendo adotado o índice de rejeição da hipótese de nulidade como 0,005.

Resultados

Com relação aos sintomas, a distensão abdominal e saciedade precoce foram presentes de 47,5% dos discentes, pirose em 45,8%, dor abdominal em 44,2% e náuseas e Vômitos em 24,4 %. Quanto aos hábitos de vida: 44.8% são etilistas, 12% são tabagistas, 12% utilizam alguma droga ilícita. Hábitos alimentares: 48,5% dos discentes fazem ao menos três refeições fora de casa na maioria dos dias. Sintomas psicológicos: 30,2% dos discentes sentiram-se pouco animados com vida; 8,8% referiram forte sensação de medo; 47,6% relataram muitas vezes se sentirem tensos ou nervosos e 25,2% tiveram sensações de pânico muito frequentes.

Conclusão

Os discentes de Medicina possuem um perfil muito suscetível ao surgimento de manifestações dispépticas, evidenciado por fatores relacionados tais como: Padrão alimentar, aspecto emocional, fumo, álcool e drogas ilícitas.

Palavras-Chave

Dispepsia; Estudantes de Medicina; Hábitos de vida; comportamento alimentar; sintomas emocionais

Área

Gastroenterologia - Miscelânea

Autores

Ana Paula Santos Oliveira Brito, Hamilton Cesar Rocha Garcia, JHESSICA MOUSINHO JORGE E JORGE, Juliane Tayse Ribeiro Maia, Lucas Ernesto Bueno Fontana, Maria Jéssica Alves Pinheiro, Lorenna Luciano Sá, Marcus Vinicius Henriques Brito