XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Paracoccidioidomicose como Diagnóstico Diferencial no Abdome Agudo

Apresentação do Caso

Paciente, masculino, 15 anos, procedente de área rural com quadro de dor em cólica, em região periumbilical, migrou para fossa ilíaca direita, hiporexia, náuseas, vômitos e febre há 3 dias, sem alterações do trato gastrointestinal e genitourinário. Histórico de anemia crônica. Exame Físico: hipocorado, febril, abdome plano, flácido, doloroso a palpação profunda e massa palpável em fossa ilíaca direita, descompressão brusca negativa e esplenomegalia. Exames complementares: tomografia de abdome com linfoadenomegalia abdominal generalizada, heterogênea e de morfologia atípica, formando conglomerado linfonodal nas cadeias mesentéricas, esplenomegalia homogênea, apêndice cecal não identificado. Laboratoriais com anemia grave, ausência de leucocitose, importante desvio à esquerda. Realizada laparoscopia diagnóstica, encontrado apêndice dentro da normalidade e linfonodomegalia, realizada apendicectomia tática. Sorologias infecciosas de linfonodos (HIV, CMV, Toxoplasmose IgM e IgG, doença de chagas, HCV e leishmaniose) negativas. Anatomopatológicos com apêndice exsudativo, ausência de critérios de malignidade e negativo para paracoccidiodimicose. Realizada então biópsia por agulha fina por radiointervenção com: linfadenite fúngica granulomatosa com múltiplos granulomas confluentes, células gigantes multinucleadas e focos de supuração envolvendo numerosas estruturas fúngicas viáveis. Tais achados correspondem a Paracoccidioides. Foi estabelecido tratamento especifico para a doença paracoccidioidomicose com anfotericina B lipossomal endovenosa por quinze dias, e alta hospitalar com tratamento via oral (sulfametoxazol e trimetropim) após melhora clínica e laboratoriais.

Discussão

A paracoccidioidomicose é uma doença micótica, menos de 5% apresenta manifestação clínica, pode comprometer vários sistemas, sendo predominante o acometimento pulmonar. Cerca de 7,5% dos casos comprometendo trato digestivo. Todos os segmentos do trato digestivo poderão ser afetados, sendo mais comuns nos locais mais ricos em tecido linfóide (íleo terminal, apêndice e hemicólon direito). A clínica é inespecífica. Exames de imagem podem demonstrar linfonodomegalia ou coleções. O diagnóstico diferencial da paracoccidioidomicose intestinal inclui neoplasias, linfoma, tuberculose e doença de Crohn.

Comentários finais

Embora seja um raro diagnóstico diferencial devemos conhecer tal patologia para realizar o diagnóstico diferencial, tendo em vista que tais patologias apresentam tratamentos completamente distintos.

Palavras-Chave

Paracoccidioidomicose;

Área

Gastroenterologia - Miscelânea

Autores

SILVIO RODRIGO AREVALOS DAVALOS, JÉSSICA SANTOS CORRÊA, MICHEL MENDES CAMILO