XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Análise do atendimento da doença inflamatória intestinal em adultos no país sob a ótica médica e os fatores associados.

Introdução

As doenças inflamatórias intestinais (DII) são afecções inflamatórias crônicas de caráter recorrente, cujas taxas de incidência e prevalência têm aumentado mundialmente, inclusive no Brasil, com importante impacto na qualidade de vida e morbidade destes pacientes.

Objetivo

Analisar estatisticamente o banco de dados pertencente ao Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil (GEDIIB) e correlacioná-los, para que possíveis resultados possam ser úteis na melhora do atendimento a DII no país.

Método

Trata-se de um estudo transversal retrospectivo, o qual utilizou um banco de dados pré existente do GEDIIB. Foram realizadas análises descritiva e estática apropriada para a relação das variáveis com o IDH e a Razão Médica, e o nível de significância definido foi p<0,05.

Resultados

Os resultados da relação das variáveis com o IDH dos estados foram estatisticamente significativos para as seguintes variáveis: local de trabalho em Clinica Privada especializada em DII, dificuldade de acesso a medicações como Corticóide e Metrotexate 6-Mercaptopurina, encaminhamento a Enfermeira e acesso a Enteroscopia por duplo-balão. Enquanto que a associação das variáveis com a Razão Médica obteve resultados estatisticamente significativos quanto a: Hospital Privado e Ambulatório Público, dificuldade de medicações como Azatioprina, 6-Mercaptopurina e Terapia Biológica, ao acesso a exames complementares como marcadores fecais, enterotomografia, colonoscopia, cápsula endoscópica e enteroscopia por duplo balão. Os temas com relevância para futuras discussões foram: dados da vida real, seguimento em pós operatório e manifestações extra-intestinais.

Conclusão

Através desse estudo, podemos ter um retrato do perfil dos médicos que atendem DII. Além de uma maneira descritiva do perfil do médico e de suas dificuldades, relacionamos os principais aspectos que prejudicam tanto ao diagnóstico e o tratamento como fatores externos independente à nossa realidade e competência. Fato que pode nos mostrar que para um adequado atendimento ao paciente com DII, outros aspectos fora a nossa ciência, também se revelam necessário. Por isso, políticas públicas de saúde mais eficazes devem ser planejadas, com uma atenção especial aos índices citados acima, evitando no futuro próximo um desgaste ainda maior no sistema de saúde brasileiro.

Palavras-Chave

Doença Inflamatória Intestinal, Atendimento

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Marcela Maria Silvino Craveiro , Kamila de Bessa Penteado, Nicolas Pivoto, Alexis Coelho Aguiari, Júlio Pinheiro Baima, Francielen Furieri Rigo, Walmar Kerche de Oliveira, Luiz Henrique Cury Saad, Jessica Silvino Valente, Luís Antônio Craveiro, Eduardo Garcia Vilela, Lígia Yukie Sassaki, Rogério Saad Hossne