XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Pancreatite imune induzida por nivolumab – um raro efeito adverso dos inibidores do checkpoint imunológico

Apresentação do Caso

MJAT, feminina, 69 anos, hipertensa e diabética, sem doença pancreática prévia. Adenocarcinoma pulmonar diagnosticado em 2017, submetida à QT + RT e, desde 2019, encontra-se sob imunoterapia com nivolumab, 240mg a cada 2 semanas. No entanto, há 2 ciclos, foi proposta alteração posológica da droga, que passou a ser única mensal, totalizando 480mg. Cerca de 14 dias após, a paciente apresentou dor abdominal epigástrica, persistente, de forte intensidade, associada a náuseas, que a levou a procurar atendimento. À admissão, encontrava-se ansiosa e desidratada. Sinais vitais estáveis. Recebeu hidratação venosa e sintomáticos. Laboratório inicial revelou elevação de enzimas pancreáticas e PCR.
Prosseguiu-se a investigação com RM, a qual mostrou a presença de lesão expansiva sólida, causando aumento de corpo e cauda, medindo 7.5 x 3.6 cm, com infiltração da gordura adjacente. Havia ainda 2 nódulos na porção cefálica e processo uncinado, contíguos, com características de sinal e realce pós-contraste semelhantes aos da lesão de corpo pancreático. Solicitados marcadores sorológicos, sendo o FAN reagente, título 1/160 e padrão nuclear pontilhado e IgG4 discretamente aumentada. Procedeu-se à USE, cuja conclusão microscópica foi de pancreatite crônica com rico infiltrado linfoplasmocitário, secundária à imunoterapia. Iniciada prednisona 40mg/dia, a qual foi mantida durante 4 semanas, com boa resposta.

Discussão

Inibidores de checkpoint constituem uma modalidade de tratamento de 2ª linha para o câncer de pulmão. Seu emprego na prática diária possibilitou resultados oncológicos superiores às opções terapêuticas até então disponíveis, entretanto, podem induzir diversos tipos de eventos adversos imunomediados, sendo um destes a pancreatite. Nós consideramos que a supressão da regulação imune pela droga vinha afetando o pâncreas a longo prazo, porém sem provocar sintomatologia clínica. No momento do ajuste posológico, houve agudização do dano subjacente, evidenciada pelo quadro clássico de PA.

Comentários finais

A pancreatite imune induzida pode exibir achados semelhantes à verdadeira PAI, com aumento difuso do pâncreas ou, como no caso descrito, apresentar-se com envolvimento focal, o qual requer a exclusão de processo neoplásico. Assim, a análise histológica se faz necessária, e a USE com biópsia constitui ferramenta essencial para a elucidação diagnóstica. A resposta dramática à corticoterapia é característica da PAI, vista também em sua forma induzida.

Palavras-Chave

Pancreatite; nivolumab; efeito adverso; relato de caso.

Área

Gastroenterologia - Pâncreas e Vias Biliares

Autores

Bruna Cerbino de Souza, Mariana Vargas Gil, Roberto de Almeida Gil, Simone Guaraldi da Silva, José Galvão-Alves