XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Pancreas divisum: o lado oculto da pancreatite aguda

Apresentação do Caso

MJT, feminina, 63 anos, hipertensa, com dor intensa no andar superior do abdome, associada à elevação de enzimas pancreáticas, foi internada. Submetida à TC de abdome, que revelou a presença de área hipodensa, sugestiva de hipoperfusão no colo e corpo do pâncreas, comprometendo 30% do parênquima, além de coleções necróticas agudas peripancreáticas. Prosseguiu-se a investigação com colangioRM de abdome, a qual destacou a área de hipoperfusão marcante, acompanhada de edema e coleção no espaço pararrenal anterior a E. Evoluiu com melhora clínica e laboratorial, recebendo alta após 14 dias, porém sem etiologia da PA e queixando-se de dor pós-prandial e náuseas. No seguimento ambulatorial, realizou USE, cujos achados foram: microlitíase biliar; área de pancreatite focal, com degeneração necrótica no colo do pâncreas; sinais ecoendoscópicos sugestivos de Pancreas divisum. Optado pela colecistectomia, sem intercorrências. Após 5 meses, paciente nos é encaminhada com queixas ainda mantidas de dor pós-prandial, anorexia e perda ponderal de 5kg. Trazia consigo colangioRM recente, que identificou a presença de lesão cística em corpo pancreático e dilatação e tortuosidade do ducto de Wirsung, bem como de ductos secundários, sugerindo pancreatopatia obstrutiva. Através de nova USE, o cisto foi puncionado, e a análise do líquido revelou tratar-se de um pseudocisto (amilase 44.500, CEA 4.2). Seu conteúdo foi refeito, sendo então proposta abordagem cirúrgica - cistoenteroanastomose, com sucesso. Paciente segue assintomática e obteve ganho ponderal.

Discussão

A determinação da etiologia de um quadro de pancreatite aguda é essencial para seu adequado manejo e prevenção da recorrência, porém nem sempre sua causa consegue ser prontamente identificada, como é o caso do Pancreas divisum, cuja visualização no contexto de PA é dificultada pela presença de edema significativo e sistema ductal pouco dilatado. Admite-se que 10 a 25% das PAs sejam idiopáticas e que, destas, cerca de 70% sejam provocadas por microlitíase. No entanto, algumas vezes, condições predisponentes se sobrepõem, de modo que a real origem do insulto pancreático seja dubitável.

Comentários finais

Neste caso, o fato da inflamação poupar a porção cefálica/processo uncinado do pâncreas, estando a doença restrita ao corpo e à cauda, nos sugere que a etiologia mais provável é realmente a obstrução relativa ao fluxo através da papila minor. Todavia, a indicação de colecistectomia é inequívoca, haja vista a presença de microlitíase concomitante.

Palavras-Chave

Pancreatite aguda; Pancreas divisum; Relato de Caso

Área

Gastroenterologia - Pâncreas e Vias Biliares

Autores

Bruna Cerbino de Souza, José Galvão-Alves