XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Volumoso Pseudocisto Pancreático

Apresentação do Caso

Paciente 41 anos, masculino, histórico de pancreatite aguda biliar em 2019, evoluiu ao longo de um ano com aumento progressivo do volume abdominal e perda ponderal de 15 Kg, observada nos últimos 8 meses da admissão hospitalar, em outubro de 2020. Ao exame físico encontrava-se emagrecido, com volumosa massa abdominal, indolor, de consistência endurecida. A endoscopia digestiva alta evidenciou compressão extrínseca do corpo gástrico e a tomografia de abdome demonstrou formação expansiva centrada no retroperitônio peripancreático, medindo 20,3x21,5x14,2cm, de conteúdo heterogêneo, sugestiva de pseudocisto, causando deslocamento e compressão extrínseca do estômago, e deslocando o baço, aorta à direita, veia cava inferior, mesentérica superior e veia porta, além de acentuado afilamento da veia e artéria renais esquerdas, gerando ectasia da veia gonadal e varicocele. Realizada a drenagem transgástrica do pseudocisto sem ecoendoscopia, com aplicação de duas próteses do tipo duplo pigtail. Houve drenagem imediata de grande quantidade de líquido turvo e redução do volume abdominal. Controle endoscópico e tomográfico em 24 horas demonstrou próteses adequadamente posicionadas, drenagem espontânea de líquido e redução da extensão da lesão (15X15X6cm). No seguimento apresentou febre e piora do leucograma, controlado com antibioticoterapia por 14 dias, com resolução de possível quadro infeccioso.

Discussão

Pseudocisto pancreático é uma coleção fluida encapsulada circundada por uma parede não epitelizada, localizada no tecido pancreático. Geralmente surge como consequência de pancreatite ou trauma pancreático. São as lesões císticas pancreáticas mais comuns. Pelo tamanho, são classificados como pequenos (< 2cm), médios (2-6cm), grandes (> 6cm) ou gigantes (>10 cm). Em relação aos pseudocistos gigantes, que são os menos comuns, manifestam-se clinicamente com dor e aumento do volume abdominal, perda ponderal, saciedade precoce, náuseas, icterícia e febre, ou podem ainda ser assintomáticos. As complicações descritas são ruptura, infecção, sangramento, obstrução da saída gástrica ou duodenal, estenose ducto biliar comum, obstrução ureteral, compressão de grandes vasos, ascite ou ruptura esplênica. O tratamento nos casos sintomáticos pode ser realizado por via endoscópica, percutânea ou cirúrgica.

Comentários finais

Trata-se de um caso de complicação comum de pancreatite com apresentação incomum devido à sua grande dimensão. O tratamento endoscópico é uma opção atraente por ser simples, pouco invasiva e com excelentes resultados.

Palavras-Chave

pseudocisto pancreático, pâncreas, drenagem transgástrica, pancreatite

Área

Gastroenterologia - Pâncreas e Vias Biliares

Autores

Larissa Franco Motta de Souza, Marcia Beiral Hammerle, Flávia Lutz Neves, Marcio De Carvalho Costa, Cesar Augusto Da Fonseca Lima Amorim, Homero Soares Fogaça, Huang Ling Fang