XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Colite linfocitica em mulher com diarreia crônica.

Apresentação do Caso

Paciente feminina, 65 anos, portadora de fibrilação atrial e glaucoma. Admitida em emergência devido a quadro de diarreia subaguda, cerca de 08 evacuações/dia, associado a dor abdominal e mudança em coloração das fezes inicialmente amarelada e evoluindo para esverdeada. Negava esteatorreia, hematoquezia, enterorragia e febre. Iniciado a investigação com exames de fezes apresentando pequena quantidade de gordura e ácidos graxos. Realizada pesquisa para doença celíaca, com anticorpos normais, além de nível de imunoglobulina A dentro da normalidade. Feita endoscopia e evidenciado hernia hiatal tipo 1 e gastrite endoscópica leve de antro. Procedeu a investigação com colonoscopia com biópsia seriada, com ausência de alterações na macroscopia, porém em biópsia evidenciado ileite crônica inespecífica com raros focos de linfócitos intra-epiteliais, colite crônica acentuada, com predomínio de atividade inflamatória linfocitica e leve eosinofilia em colón direito e esquerdo, além de retite crônica moderada com predomínio de atividade linfocitica e leve eosinofilia. Após a investigação foi confirmado colite linfocitica, sendo assim iniciado tratamento, sendo prescrito corticoide, porém devido ao glaucoma e por contra-indicação, iniciado a terapia de segunda linha com Bismuto. Paciente evolui com melhora significativa em quadro, mantendo em seguimento ambulatorial.

Discussão

A colite linfocitica (CL) é uma doença inflamatória crônica do cólon, sendo um tipo de colite microscópica que normalmente não são evidenciadas alterações macroscópicas. Sua fisiopatologia e etiologia ainda não são bem estabelecidas, porém, sabe-se que o principal fator de risco é o tabagismo e outros como uso crônico de anti-inflamatórios e inibidor de bomba de prótons também são desencadeantes. Ela é caracterizada pela presença de diarreia crônica não sanguinolenta, podendo estar associada a perda de peso, porém sem alterações laboratoriais e endoscópicas. O diagnóstico é baseado na contagem de linfócitos na biópsia colônica. O tratamento varia de acordo com a severidade dos sintomas, assim como suspensão dos fatores causais.

Comentários finais

Os quadros de diarreia crônica merecem investigação, tanto com exames laboratoriais como exames de imagem. A normalidade desses exames pode falsear certo diagnóstico, como no caso da CL que merece avaliação via microscópica. Sendo assim diante de casos de diarreia é necessário investigação detalhada para afastar os diagnostico diferenciais.

Palavras-Chave

Colite linfocitica, diarreia, mulher

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Daniela Silva Galo, Livia Jayme Paulucci, Isabelle Faleiros Fernandes, Lara Veiga Freire, Vanessa Madrid Vivo, Natalia Engles Ravasio, Roniki Clean Sá Florencio, Marcia Fumie Rocha