XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

GRANULOMATOSE EOSINOFÍLICA COM POLIANGEÍTE : UMA CAUSA INCOMUM DE ULCERAÇÕES DO TRATO GASTROINTESTINAL

Apresentação do Caso

Paciente masculino, 39 anos, histórico de sinusite e tosse crônica há 1 ano, iniciou com quadro de dor abdominal, de forte intensidade, predominantemente pós prandial, em região epigástrica, sem irradiação. Apresentou também episódios de diarréia líquida, sem muco, pus, ou sangue associado a episódios de dor abdominal, e inapetência. Exames, com 13.430 leucócitos ( 3590 Eosinófilos). TC de Tórax com achado de opacidades em vidro fosco, acometendo cerca de 15 a 20% do parênquima abdominal. TC de Abdome com achado de espessamento inespecífico em cólon transverso. PCR para SARS-COV2 negativo. Proteína C Reativa de 42,1mg/L. Iniciado IBP, sem melhora de sintomas. Realizada Endoscopia Digestiva Alta, com achado de duas ulceras rasas, e arredondas, de aspecto atípico, de cerca de 5mm no antro. classificação A2 de Sakita. Biópsia de úlcera com achado de gastrite crônica antral leve, sem atrofia ou metaplasia, HP negativo. Colonoscopia com achado de erosões ileais entremeadas por mucosa de aspecto normal. Mucosa de cólon direito normal. No cólon transverso, descendente, e sigmoide, presença de erosões e de ulcerações, algumas mais profundas, as maiores medindo cerca de 2cm, com bordos enantematosos e fundo com fibrina espessa, entremeadas por mucosa normal. Biópsias de íleo, cólon direito e transverso dentro da normalidade. Mucosa de cólon E com agregado linfoide em lâmina própria de mucosa. Fibrobroncoscopia com visualização de lesão ulcerada em fossa nasal direita. Biópsia de lesão, com achado de processo inflamatório misto com necrose coagulativa em mucosa. Resultados laboratoriais de ANCA 1:80 e Anti-MPO reagente (145 unidades - fortemente reagente), com diagnóstico de Granulomatose Eosinofílica com Poliangeíte. Iniciada terapia com corticóide em altas e pulsos de ciclofosfamida, com melhora gradual de sintomas. EDA de controle com remissão endoscópica de úlceras.

Discussão

A granulomatose eosinofílica com poliangeíte (antigamente conhecida com Doença de Churg Strauss) é uma vasculite de pequenos e médios vasos, com acometimento multissistêmico, e é frequentemente associada com Asma. O acometimento TGI é o 4° mais comum ( 33% dos casos), sendo os sintomas mais comuns dor abdominal (59%) e diarréia (33%).Achados endoscópicos mais frequentes são ulcerações em intestino delgado ou cólon, entremeados por áreas edematosas.

Comentários finais

A Granulomatose com Poliangeíte é doença multissistêmica, e quando há acometimento TGI, denota um pior prognóstico e maior risco de recorrência.

Palavras-Chave

Churg Strauss / Granulomatose Eosinofílica com Poliangeíte / Úlceras Trato Gastrointestinal

Área

Gastroenterologia - Miscelânea

Autores

Paulo Ricardo Pavanatto Cavassola, Matheus Truccolo Michalczuk, André Luiz Bassani, Marcelo Klotz Dall'Agnol , Ismael Maguilnik, Vinicius Eduardo Do Nascimento de Lemos Campos