XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EFEITOS DE EXTRATOS AQUOSO E ETANÓLICO DE PRÓPOLIS NA CARCINOGÊNESE HEPÁTICA EXPERIMENTAL PELA DIETIL-N-NITROSAMINA (DENA), EM RATOS WISTAR.

Introdução

O câncer de fígado representa uma doença muito comum, apresentando uma incidência de cerca de 800 mil novos casos anuais, além de alta mortalidade, com mais de 700 mil mortes por ano. Estudos sugerem que diferentes tipos de extratos de própolis podem promover proteção contra as neoplasias hepáticas, contudo os efeitos específicos dos extratos aquoso e etanólico da própolis ainda carecem de evidências clínicas e experimentais.

Objetivo

O presente estudo teve por objetivo verificar o efeito dos extratos aquoso (EA) e etanólico (EE) de própolis no desenvolvimento de tumores hepáticos induzidos por carcinogênese experimental em ratos.

Método

Foram utilizados 50 ratos, da linhagem Wistar, machos, com peso de 50 g. Tais animais foram divididos aleatoriamente em cinco grupos, sendo que os ratos de G1 foram ofertados apenas com o carcinógeno, os de G2 e G3 receberam apenas EA e EE, respectivamente, enquanto que os ratos de G4 foram ofertados com o carcinógeno e com EA e os animais de G5 com carcinógeno e com EE. O carcinógeno Dietil-N-nitrosamina (DENA) foi administrado ao sétimo dia de experimento, em dose única, intraperitoneal, de 200 mg/Kg. Os extratos aquoso e etanólico foram ofertados em ad libitum a 0,1%. Após a 20ª semana de administração da DENA, os animais foram sacrificados. Foi realizado um estudo morfométrico, considerando o número de lesões hepáticas encontradas e o tipo de lesão.

Resultados

Os ratos de G1 apresentaram 115 lesões no total, sendo 81 nodulares e 34 planas, e os ratos de G5 apresentaram 78 lesões no total, sendo 77 nodulares e 1 plana. Não foram identificadas alterações neoplásicas em G2 e G3 (controle) e em G4. Para análise estatística comparativa entre G1 e G4 e G1 e G5, quanto ao número total e tipo de lesões macroscópicas encontradas, foi utilizado o teste t de Student, demonstrando resultados estatisticamente significativos, na comparação de G1 e G4 quanto ao total de lesões, total de lesões planas e total de lesões nodulares, e G1 e G5 quanto ao total de lesões planas. Os resultados obtidos na comparação entre G1 e G5, bem como a ausência de lesões em G2, G3 e G4, sugerem um efeito protetor do extrato aquoso no aparecimento de tumores hepáticos.

Conclusão

Foi possível identificar que o extrato aquoso de própolis promoveu efeitos inibitórios de aparecimento e desenvolvimento de lesões hepáticas nodulares e planas em fígados de ratos Wistar machos, previamente submetidos à carcinogênese experimental pela DENA.

Palavras-Chave

Neoplasias Hepáticas; Testes de Carcinogenicidade; Própolis.

Área

Gastroenterologia - Fígado

Autores

Bruno Vítor Pinto Coelho Rodrigues, Iure Kalinine Ferraz Souza, Jacqueline Braga Pereira, Vinícius Roberto Andrade, Sônia Maria Figueiredo, Sílvia Dantas Cangussu, Ian Matsuhara Ferraz, Eduardo Angelo Braga