XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ALTERAÇÕES ANATOMOPATOLÓGICAS DA MUCOSA GÁSTRICA NO PROCESSO DE CARCINOGÊNESE E NA INFECÇÃO PELO HELICOBACTER PYLORI, APÓS USO DE EXTRATO DE PRÓPOLIS: ESTUDOS EXPERIMENTAIS X ESTUDOS CLÍNICOS.

Introdução

O câncer gástrico é um tipo de neoplasia muito comum, com alta prevalência mundial. Dentre os fatores de risco, destaca-se a infecção por Helicobacter pylori, que pode predispor alterações anatomopatológicas e funcionais na mucosa gástrica, produzindo lesões pré-neoplásicas, como a gastrite atrófica e a metaplasia intestinal. A própolis, substância natural produzida pelas abelhas, demonstra uma nova opção que vem sendo pesquisada como uma possível terapêutica de combate a esses acometimentos, porém há dúvidas a respeito do real benefício da administração dessa substância.

Objetivo

Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo realizar uma análise qualitativa das evidências existentes, buscando validar esse novo tratamento.

Método

Foi realizada revisão sistemática de literatura nas bases de dados Medline (PubMed), Lilacs, Scielo, Embase e Web of Science, utilizando-se dos descritores (propolis) AND ((helicobacter pylori) OR (gastric cancer)). Foram incluídos todos os estudos experimentais ou clínicos publicados no período de 2005 a 2021 e, após a exclusão de duplicatas, de artigos que não se encaixavam na temática e de estudos sem embasamento em análise estatística, foi possível selecionar 14 artigos para a análise.

Resultados

De forma geral, os resultados evidenciaram potencial gastroprotetor e antitumoral da própolis em relação ao desenvolvimento de câncer gástrico, além de atividade antiproliferativa e pró-apoptótica, que permitiram a observação de regressão de adenocarcinoma gástrico em modelos animais. Foi demonstrado que a própolis possui efeito benéfico na proteção de alterações anatomopatológicas da mucosa gástrica, prevenindo o aparecimento de neoplasias. Além disso, foi constatada ação anti-inflamatória e antimicrobiana contra a bactéria Helicobacter pylori, sendo que a própolis demonstrou potencial de redução de danos em modelos experimentais infectados, inviabilizando o desenvolvimento de lesões pré-neoplásicas.

Conclusão

Concluiu-se que, apesar de evidências promissoras, o tema ainda apresenta-se controverso na literatura, devido à falta de estudos clínicos que indiquem a diminuição ou não do acometimento anatomopatológico da mucosa gástrica após o tratamento com a própolis. Dessa forma, é necessário que mais estudos clínicos sejam realizados para que o verdadeiro potencial da própolis seja elucidado.

Palavras-Chave

Câncer Gástrico; H.pylori; Carcinogênese; Própolis

Área

Gastroenterologia - Estômago/Duodeno

Autores

Bruno Vítor Pinto Coelho Rodrigues, Iure Kalinine Ferraz Souza, Sônia Maria Figueiredo , Vinícius Roberto Andrade, Eduardo Angelo Braga, Ian Matsuhara Ferraz, Sílvia Dantas Cangussu, Maria Célia Silva Lana, Sávio Lana Siqueira, Jacqueline Braga Pereira, Marcella Barbosa Sampaio Trópia Pinheiro