XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A eletroforese de proteínas pode ser útil na investigação de diarreia crônica intermitente? Relato de caso

Apresentação do Caso

Paciente de 37 anos com queixa de diarreia líquida intermitente (6 episódios diários), sem produtos patológicos, desde os 15 anos de idade, com perda de peso e episódios recorrentes de infecção respiratória. Tinha IMC de 16 e na investigação respiratória foram descartadas infecções crônicas e neoplasia, mas na Tomografia Computadorizada (TC) de Tórax foi visualizada hipersecreção de muco, aumento da espessura das paredes peribronquiolares e padrão de árvore em brotamento, típico de impactação mucóide bronquiolar. Broncoscopia revelou exsudato neutrofílico e infiltrado linfocitário. Colonoscopia mostrou úlceras em íleo terminal com biópsia sem alterações sugestivas de doença inflamatória. Endoscopia mostrou pangastrite atrófica e enantemática intensa com duodenite granular intensa e na biópsia havia gastrite crônica em atividade, atrofia e metaplasia intestinal com Helicobacter pylori. Tinha sorologias normais e exames de doença celíaca negativos. Na eletroforese de proteínas foi notada diminuição de gamaglobulina e betaglobulina. As dosagens de IgG, IgA, IgM também estavam baixas. Contagem de linfócitos do sangue periférico por citometria de fluxo mostrou diminuição dos linfócitos B, com razão de CD4/CD8 diminuída, sendo feito diagnóstico de imunodeficiência comum variável (CVID).

Discussão

A CVID engloba um grupo de distúrbios de falha na produção de anticorpos primários. A hipogamaglobulinemia pode ser o primeiro sinal da doença, diagnosticada principalmente entre 20 e 40 anos, em casos de infecções bacterianas recorrentes e diarreia crônica intermitente. Após documentar a hipogamaglobulinemia pela eletroforese de proteínas, a quantificação das imunoglobulinas séricas é a etapa mais importante, seguida da análise de citometria de fluxo de subpopulações de linfócitos. Nosso paciente tinha contagem de linfócitos T normais, mas a razão de CD4/CD8 era diminuída, o que sugere diminuição relativa de linfócitos T Helper. Os distúrbios gastrointestinais são frequentes (9-20% da população com CVID) e difíceis de tratar. Nosso relato mostra a variedade de manifestações e a dificuldade diagnóstica, que atrasam o diagnóstico em 6 a 7 anos.

Comentários finais

Pacientes com diarreia crônica intermitente associada a emagrecimento e infecções recorrentes devem ser investigados para CVID. A eletroforese de proteínas é um exame de baixo custo e que pode ser de grande valia para indicar a presença da doença.

Palavras-Chave

diarréia, hipogamaglobulinemia, eletroforese de proteínas

Área

Gastroenterologia - Miscelânea

Autores

Mariana Barros Marcondes, Cíntia Mitsue Pereira Suzuki, Newton Key Hokama, Paula de Oliveira Montandon Hokama, Felipe Aguera Oliver, Paulo Sergio Chaib, Fernando Gomes Romeiro