XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DOENÇA DE BEHÇET COM ACOMETIMENTO INTESTINAL: RELATO DE CASO

Apresentação do Caso

Paciente do sexo feminino, 46 anos, com diagnóstico em outro serviço de doença de Crohn (DC) ileocolônica há 6 anos, a partir de quadro clínico de diarreia crônica, com fezes sanguinolentas, dor abdominal em cólica e perda ponderal importante, com achados histopatológicos da colonoscopia inespecíficos de ileíte crônica leve, colite crônica moderada e retite crônica. Em uso de mesalazina 2g/dia desde então, sem apresentar melhora importante. É encaminhada ao ambulatório de Gastroenterologia devido à progressão da doença inflamatória, incluindo perda da acuidade visual bilateral com atrofia de nervo óptico bilateral e uveíte posterior em olho esquerdo. Ao interrogatório, foi constatado histórico de úlceras orais e vaginais recorrentes, que desapareceram após introdução de corticoterapia há 6 meses, sendo levantada a hipótese diagnóstica de doença de Behçet (DB) com manifestação intestinal.

Discussão

A DB é uma vasculite sistêmica crônica e rara, com manifestações clínicas de aftas genitais e orais de repetição, associadas ou não a dores articulares, acometimento ocular e, em 25% dos casos, intestinal. Quando acomete o trato gastrointestinal, os locais mais acometidos são íleo terminal e cólon direito, com achados endoscópicos de úlceras únicas ou múltiplas, de tamanho variável. Tendo em vista sua apresentação intestinal e extraintestinal, a DC é um dos seus principais diagnósticos diferenciais para DB. A presença de achados como acometimento da câmara posterior do olho ou a presença de úlceras genitais recorrentes devem chamar atenção para o diagnóstico da vasculite sistêmica. Além disso, o histopatológico na DC se baseia na presença de células caliciformes e mucina preservadas, além de granulomas não caseosos, os quais podem ser encontrados em 30% dos casos e, quando presentes, são usados para descartar DB.

Comentários finais

Apesar do acometimento intestinal não ser o mais prevalente da DB, e ser muito semelhante ao da DC, deve-se ficar atento para tal condição, principalmente na presença de achados como uveíte posterior e úlceras orais e genitais recorrentes. É essencial uma abordagem criteriosa para o diagnóstico precoce e tratamento efetivo visando melhora clínica, endoscópica e laboratorial, garantindo, assim, qualidade de vida ao paciente.

Palavras-Chave

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

João Eugênio Loureiro Lopes, Amanda Lessa Martins, Hemely Almeida do Nascimento, Ana Paula Hamer Sousa Clara, Felipe Bertollo Ferreira, Felipe Welling Lorentz, Fabiano Quarto Martins, Lívia Zardo Trindade, Mariana Poltronieri Pacheco