XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Relato de caso – Pancreatite Autoimune tipo 2

Apresentação do Caso

F.S.R.M., 39a, Feminino, sem comorbidades, apresentou quadro de dor abdominal aguda de forte intensidade em região epigástrica com irradiação para o dorso após refeição copiosa e gordurosa, com náuseas e vômitos, sem febre, de início súbito. No pronto atendimento foi feita investigação com exames laboratoriais que mostraram lipase (98 U/L), amilase (63 U/L) e proteína C reativa (50,83 mg/L) elevadas, tomografia mostrou sinais de pancreatite aguda, vesícula biliar normal sem espessamento de parede. Exames laboratoriais posteriores demonstraram níveis plasmáticos elevados de IgG4 (2.670 mg/L) sugerindo pancreatite autoimune (PAI). Admitida no HSL-DF para realização de ecoendoscopia digestiva alta que mostrou parênquima pancreático difusamente alargado com ecotextura hipoecóica, levemente heterogêneo, com limites bem definidos. Submetida à biópsia pancreática que confirmou pancreatite crônica em atividade com fibrose e inflamação linfoplasmocitária correspondendo à pancreatite autoimune tipo 2. Iniciado tratamento com corticoterapia oral (prednisona 40 mg/dia), com melhora completa dos sintomas.

Discussão

A pancreatite autoimune é uma patologia rara definida pelo envolvimento de mecanismos autoimunes como hipergamaglobulinemia, elevação dos níveis séricos de IgG, principalmente IgG4, e uma resposta eficaz a terapia com corticosteroides. Existem dois subtipos, com o tipo 1 constituindo uma manifestação pancreática de uma doença sistêmica fibroinflamatória, e o tipo 2 constituindo um distúrbio específico do pâncreas. Dor abdominal intensa e a apresentação sob a forma de pancreatite aguda grave são incomuns na pancreatite auto-imune do tipo 2 mais comumente se apresentando com icterícia indolor em decorrência de obstrução do ducto biliar.

Comentários finais

Mesmo com o aumento no número de relatos na literatura médica nos últimos anos, a pancreatite autoimune ainda é uma patologia pouco diagnosticada cuja as reais prevalências e incidências são indeterminadas, sendo necessário suspeita prévia e análise histopatológica para seu diagnóstico.

Palavras-Chave

Pancreatitie; Gastroenterologia; Endoscopia;

Área

Gastroenterologia - Pâncreas e Vias Biliares

Autores

José Roberto Ferraz Filho, Luís Gustavo Zago Nascimento, Maria Dirlei Ferreira de Souza Begnami, Matheus Cavalcante Franco