XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HEPATITE AUTOIMUNE: RELATO DE CASO

Apresentação do Caso

L.C.S.C, sexo feminino,50 anos, chega ao consultório com o diagnóstico de hepatite autoimune há 2 anos, e fazia uso de azatioprina 150mg/dia sem sintomatologia. Quando foi diagnosticada, seus exames estavam alterados como TGO 31 U/L, TGP 20 U/L e GGT 48 U/L. O padrão morfológico observado é compatível com hepatite autoimune tratada com boa resposta terapêutica (baixo grau de atividade necroinflamatória atual), tem marcadores etiológicos associados com a HAI como os plasmócitos e eosinófilos presentes. Diminuiu gradativamente a dose do medicamento para 50mg/dia e mantém assintomática. Os exames de função hepática estão normais TGO 10U/L, TGP 9U/L e GGT 28U/L.

Discussão

A hepatite autoimune (HAI), doença crônica de caráter inflamatório, é caracterizada por aumento das aminotransferrases, hipergamaglobulinemia e produção de autoanticorpos. Subdivide-se em HAI tipo 1 e 2, a HAI-1 é marcada por fator antinuclear (FAN) e anticorpos antimusculo liso (AAML), já a HAI-2 apresenta anticorpo antimicrossoma fígado-rim (anti-LKM1). A HAI tipo 1 é a forma mais comum da doença e responde bem ao tratamento quando precoce. Acomete todas as faixas etárias, especialmente em pacientes do sexo feminino. Fatores genéticos e imunológicos desempenham um papel importante na susceptibilidade da doença. O tratamento padrão é feito com corticoides isolado ou associado a azatioprina que é eficaz em 80% dos pacientes. No caso em questão, a paciente responde bem à monoterapia com azatioprina. O objetivo da terapia é aliviar os sintomas e estimular a remissão bioquímica e histológica dos pacientes com a menor dose possível de imunossupressão, geralmente em três anos.

Comentários finais

Diante deste estudo, é notório a importância do diagnóstico e tratamento precoce, devido às grandes chances de prognóstico favorável, tendo em vista que a minoria dos pacientes necessita de transplante hepático.

Palavras-Chave

HEPATITE AUTOIMUNE, HEPATITE, DOENÇAS AUTOIMUNES

Área

Gastroenterologia - Fígado

Autores

Giovanna Marcelia Gregorio, Carla Cristina Schimitd, Adriano Leite Soares