XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Paracoccidioidomicose, um caso raro de icterícia obstrutiva.

Apresentação do Caso

Paciente M. T. M., sexo masculino, 35 anos, procedente de região rural em Presidente Prudente, história de alcoolismo e uso de drogas. Queixa de dor em faixa ao lado direito do abdome superior há 12 dias, início em epigastro e irradiação para hipocôndrio direito, acompanhado de febre e inapetência. Foi submetido a internação com suspeita de tumor de pâncreas e colecistite. A ecografia de abdômen total indicou em região adjacente à topografia da cabeça pancreática, volumosa massa expansiva heterogênea com vascularização. Foi solicitada IRM do abdome superior com colangiorressonância, seu resultado demonstrou presença de múltiplas formações nodulares confluentes em hilo hepático e esplênico. Foi realizada biópsia excisional de linfonodo cervical, em que associado ao perfil imunohistoquímico favorece o diagnóstico de processo inflamatório crônico granulomatoso peri linfonodal, associado a estruturas fúngicas evidenciadas pelo método de Grocott. Quadro histopatológico é sugestivo de paracoccidioidomicose na amostra e ausência de neoplasia. A conduta terapêutica do paciente foi com itraconazol 200 mg/dia, evoluindo bem clinicamente, com alta hospitalar no 14º dia.

Discussão

No Brasil, a PCM causada por um fungo do gênero Paracoccidioides spp., tem como estimativa uma incidência anual em zonas rurais endêmicas de 3-4 novos casos/ 1.000.000 habitante até 1-3 novos casos/ 100.000 habitantes, apresenta duas formas clínicas principais: forma aguda com acometimento generalizado de linfonodos e forma crônica em que 90% dos casos tem comprometimento pulmonar. A hipótese diagnóstico inicial era de neoplasia, visto que a linfonodomegalia generalizada do caso indicativa normalmente de PCM juvenil dificilmente acaba sendo encontrada em adultos acima dos 30 anos de idade, além disso, uma das causas mais comuns de colestase extra-hepática são neoplasias e por isso pode dio diagnóstico.

Comentários finais

Quadro atípico pode dificultar a realização do diagnóstico imediato, mostrando a importância de se rastrear os casos de PCM independentemente da faixa etária, principalmente por ser a principal causa de micose sistêmica no Brasil, bem como uma das principais causas de óbito por doenças infecciosas e parasitárias, ressaltando em especial a investigação em populações de zonas rurais endêmicas da doença, visando diminuir o número de óbitos causados por essa patologia.

Palavras-Chave

Paracoccidioidomicose, colestase, linfonodomegalia.

Área

Gastroenterologia - Pâncreas e Vias Biliares

Autores

Helen Brambila Jorge Pareja, Fernando Torres Bermudes, Maria Eduarda Shono Maehara, Lorena Lex da Motta, Pedro Augusto de Assis Goes, Leonardo VItor Pereira Dias, Thiago Lucas, Eraldo de Azevedo Coelho Junior, Isabela Reginato Cunha, Anna Paula Xavier Nóia, Rafaela Parizoto Fabrin, Mila Maria Pontelli de Souza Hauy