XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PNEUMATOSE INTESTINAL APÓS TRATAMENTO DE DOENÇA DO ENXERTO CONTRA HOSPEDEIRO EM TRANSPLANTE DE CÉLULAS HEMATOPOIÉTICAS: UM RELATO DE CASO

Apresentação do Caso

Um homem de 20 anos com leucemia linfoblástica aguda de células B recidivante foi submetido a um transplante de células tronco hematopoiéticas (TCTH) de sangue periférico haploidêntico. No dia 87 pós-TCTH, devido a doença enxerto contra hospedeiro (DECH) intestinal e hepático refratário a corticóide, o ruxolitinibe foi escolhido como uma segunda linha de tratamento e ele alcançou remissão. No dia 131, durante o protocolo de triagem infecciosa para neutropenia febril, uma tomografia computadorizada (TC) de tórax mostrou pneumomediastino e pneumoperitônio. Naquela época, o paciente não apresentava queixas abdominais ou sinais de peritonite e estava hemodinamicamente estável. Uma nova TC de abdome foi realizada e revelou extensa pneumatose intestinal (PI). Os estudos laboratoriais mostraram pH 7,37, bicarbonato 25 mmol / L e lactato 0,89 mmol / L. Foi iniciado tratamento conservador com jejum, suporte nutricional parenteral precoce, metronidazol oral, inalação com oxigênio de alto fluxo e desmame mais rápido dos imunossupressores (não havia sinais de atividade da DECH). O paciente evoluiu com melhora clínica e a TC de abdome 2 semanas após início do tratamento evidenciou melhora significativa das lesões.

Discussão

Pneumatose intestinal é uma condição rara caracterizada pela presença de gás dentro da parede do intestino delgado ou grosso. Sua etiopatogenia não é clara. Imunossupressão prolongada, uso de agentes antimicrobianos, jejum, infecção e DECH são as causas mais comuns no contexto de TCTH. Apesar da maioria dos pacientes ser assintomática, alguns podem desenvolver complicações abdominais agudas levando a uma condição potencialmente fatal. Nesse cenário, algumas variáveis ​​possivelmente indicam maior risco, como sinais e sintomas de peritonite, acidose metabólica e hiperlactatemia. Pós-TCTH, os pacientes com IP devem ser tratados com cuidado, de preferência com abordagem não cirúrgica, além de cuidados de suporte e tratamento da doença de base.

Comentários finais

A PI é uma condição rara, porém muitas vezes pode ser subdiagnosticada, uma vez que a maioria dos casos é assintomática. Deve ser lembrada principalmente em contexto de uso de corticóide em altas doses e uso de imunossupressores. Como uma condição potencialmente fatal, os médicos devem estar cientes dessa complicação para intervir prontamente em casos graves e julgar cuidadosamente se procedimentos invasivos são necessários, pois o manejo conservador parece ser eficaz.

Palavras-Chave

Pneumatose Intestinal, Transplante de Medula Óssea, Doença Enxerto Contra Hospedeiro

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Marília Adriano Mekdessi, Mariana Magalhães Alves Rocca, Anna Gabryela Medeiros Afonso de Carvalho, Gabriela de Souza Bueno, Janedson Baima Bezerra Filho, Marcia Guimaraes Villanova, Lucas Oliveira, Camila Derminio Donadel, Patrícia Oliveira da Cunha Terra, Rachel Maria de Souza Soares, Renato Luiz Guerino-Cunha