XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COBERTURA VACINAL DA HEPATITE B ENTRE 2015 – 2020: UM ESTUDO COMPARATIVO

Introdução

A hepatite B é uma doença infecciosa causada pelo vírus da hepatite B (VHB). A sua transmissão ocorre pelo contato do indivíduo com fluidos corporais infectados e pela transmissão vertical. Desta forma, alguns grupos são particularmente mais suscetíveis a este agente. A vacinação configura-se como a atividade mais efetiva na prevenção da transmissão do VHB.

Objetivo

Comparar os avanços da cobertura vacinal no período de 2015 a 2020, tanto em relação ao total de doses aplicadas quanto em relação à distribuição por regiões brasileiras.

Método

Trata-se de um estudo retrospectivo realizado entre os anos de 2015 a 2020. Foram utilizados dados do Sistema de Avaliação do Programa de Imunizações (API) sistema este gerido pela Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPN) e disponibilizado através do Departamento de Informática do SUS (DATASUS).

Resultados

Cerca de 50.016.116 de doses do imunobiológico contra a Hepatite B (HB) foram administrados no país entre os anos de 2015 a 2020. O menor número de imunizações com a (HB), ocorreu no ano de 2020 com menos de 6 milhões de doses aplicadas (5.720.734). Dentre os seis anos analisados por esse estudo, 2015 foi o período em que se registrou maior taxa de vacinação contra a Hepatite B no Brasil, cerca de 11.981.494 de doses aplicadas no país. Em relação aos anos de 2017, 2018 e 2019, as doses aplicadas se mantiveram em uma mesma média, cerca de 8 milhões de doses de vacina HB aplicadas. Quanto à área de cobertura vacinal, analisando as regiões brasileiras, nota-se que o menor percentual de imunizações contra a HB ocorreu na região Norte, com menos de 80% da área de cobertura vacinal. Nos demais percentuais, temos a região Nordeste com 84,03%, região Sudeste com 90,90%, região Centro-oeste com 88,89% e a região Sul, liderando com 91,50% da área de cobertura vacinal, ainda assim, abaixo da meta.

Conclusão

É essencial o desenvolvimento da vacinação contra hepatite B, contudo observou-se com esse estudo uma queda do total de doses aplicadas nos últimos 5 anos. As peculiaridades de cada região somadas à atual pandemia (COVID-19) influenciam nesse desfecho. Portanto, é de suma importância o incentivo a vacinação, principalmente no Norte e do Nordeste do país, onde há uma discreta divergência, comparando com outras regiões.

Palavras-Chave

COVID-19; Hepatite; Vacina.

Área

Gastroenterologia - Fígado

Autores

Ana Beatriz Santos Ferreira, Flávia Shwenck Fagundes, Gabriella Coni Serra, Rafaella Cazé de Medeiros, Catarina Mendes Doria, Miguel Godeiro Fernandez, Iasmin Oliveira Andrade, Blenda Martins Moreno, Gabrielle Azevedo Costa, Caroline Rosário da Silva, Carolina de Oliveira Souza Casal, Luisa Moura Mascarenhas, Anna Paula Matos de Jesus, Bianca Correia Cortes