XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Doença de Whipple: diagnóstico e tratamento com boa reposta clínica e histológica - Relato de caso

Apresentação do Caso

M.J.S, 56 anos, admitido para internação com história de diarreia aquosa há 30 dias, dor abdominal, perda de peso (12 kg) e astenia. Relatava artralgias em tornozelos há alguns anos. Negava comorbidades. Exames laboratoriais mostraram anemia hipocrômica microcítica e aumento de provas de atividade inflamatória. Sorologia negativa para HIV. Exame parasitológico de fezes negativo. Colonoscopia revelou ileíte erosiva moderada e colite esquerda leve. As biópsias demonstraram ileíte e retocolite histiocitária difusa, com presença de estruturas intracitoplasmáticas Ácido Periódico de Schiff (PAS) positivas. Solicitada endoscopia digestiva alta, que demonstrou pangastrite enantematosa e duodenite erosiva, sendo que as biópsias revelaram padrão semelhante às do intestino. A hipótese diagnóstica mais provável foi doença de Whipple. Ecocardiograma revelou hipertensão pulmonar. Durante a internação, paciente evoluiu com artrite em cotovelo esquerdo e artralgias em tornozelos. Prescrito Ceftriaxone por 14 dias, com melhora significativa da diarreia, recebendo alta hospitalar com Sulfametoxazol-Trimetoprim. Evoluiu com resolução da diarreia e do quadro articular, além de progressiva recuperação do peso. Realizado controle endoscópico e histopatológico após 6 e 12 meses de tratamento, demonstrando macrófagos em menor número e coloração pelo PAS menos intensa. Após 1 ano, antibioticoterapia foi suspensa e mantido acompanhamento clínico, endoscópico e histológico, sem recaídas até o momento.

Discussão

A doença de Whipple é patologia sistêmica rara, causada por Tropheryma whipplei. Apresenta manifestações clássicas descritas neste caso, como diarreia, dor abdominal, perda de peso e artralgias, sendo que estas podem preceder em anos o diagnóstico. A hipertensão pulmonar é associada à patologia, sendo que o paciente apresentou normalização no seguimento. Achados neurológicos podem ser constatados em 10 a 40%. O diagnóstico geralmente é feito por endoscopia alta e biópsias do delgado com coloração de PAS, reação em cadeia da polimerase e imunohistoquímica. Histologicamente, existem poucas condições semelhantes (Histoplasma, Rhodococcus e micobactérias), mais comumente associados ao HIV. A terapia prolongada permite erradicação completa do microorganismo, reduzindo probabilidade de recaída.

Comentários finais

Destacamos a importância do reconhecimento da doença de Whipple, que apesar de rara, através do seu correto diagnóstico, possibilita tratamento com sucesso na maioria dos casos.

Palavras-Chave

Whipple; diarréia; histologia; antibioticoterapia

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Lívia dos Remédios Pamplona de Oliveira, Fábio Heleno de Lima Pace, Isadora Brandão Pelúcio, Drielly Morais Sá Ferreira, Fernanda Ramos da Costa, Marcella Motta Lucindo Duarte, Iasmyn Gomes Teodoro, Letícia Croce Stephani, Antonnielle Ronney Fernandes de Souza, Gisele Euzébio de Faria, Suzana Borgati de Oliveira Ferraz