XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TROMBOSE DE VEIA PORTA E MESENTÉRICA EM PACIENTE COM RETOCOLITE ULCERATIVA ATIVA

Apresentação do Caso

Paciente, 37 anos, masculino, admitido no Pronto Socorro Adulto do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo (HSPM) com história de que havia iniciado há 02 meses quadro de diarreia aquosa em torno de 10 episódios ao dia sem sangue ou muco (Bristol 5 – 7) associado a dor abdominal em cólica principalmente em quadrantes abdominais à esquerda e perda de 5 kg desde o início do quadro. Negou febre e outras manifestações extra intestinais. O paciente não apresentava nenhuma comorbidade prévia diagnosticada. Na investigação complementar, visto tomografia de abdômen total com trombose do ramo portal direito e trombose parcial do ramo portal esquerdo, trombose de veia mesentérica superior e de seus ramos secundários e terciários, trombose de veia hepática média e direita. Paciente evoluiu durante a internação com episódios de hematoquezia que melhoraram após introdução do corticoide. Houve melhora também do quadro de dor abdominal relatada na anamnese após introdução da anticoagulação terapêutica. Após a alta hospitalar , paciente permaneceu por longo período assintomático. Porém, o paciente apresentou pancitopenia com uso da imunossupressão com azatioprina e não atingiu a remissão endoscópica da inflamação, sendo optado por introdução de imunobiológico (vedolizumabe). Durante o rastreio infeccioso para início do imunobiológico, foi visto PPD de 17 mm, ao que se sucedeu investigação com diagnóstico de tuberculose latente. Iniciado tratamento para posterior início do imunobiológico.

Discussão

As manifestações extra intestinais são uma complicação reconhecida de DII, com quase todos os sistemas e órgãos implicados na literatura.
A trombose de veia porta e trombose de veia mesentérica é uma complicação muito rara. Em um estudo retrospectivo chinês que avaliou 8.459 pacientes, apenas 3 pacientes tiveram trombose de veia porta e mesentérica.
Retocolite ulcerativa ativa, em particular, tem sido associada ao aumento da atividade do fator VIII, níveis elevados de fibrinogênio e aumento da produção de trombina e é provavelmente devido à resposta da inflamação sistêmica durante a doença ativa.

Comentários finais

Conclui-se que a manifestação extra intestinal de trombose portal e mesentérica em caso de retocolite ulcerativa apresentado pelo nosso paciente é muito rara, com incidência ainda incerta.
A retocolite ulcerativa se manifestando com trombose de veia porta e mesentérica tem relação com a extensão da doença e fatores ambientais e genéticos.

Palavras-Chave

Retocolite Ulcerativa, Trombose, Manifestação extra intestinal

Área

Gastroenterologia - Fígado

Autores

FELIPE L R BARRETO, CLEYTON P ANDRADE, LUIZ FERNANDO PITANGUI , AYMEE L N TORRES, ANA THEREZA MARZOLA