XX Semana Brasileira do Aparelho Digestivo

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PSEUDOMIXOMA PERITONEAL: um diagnóstico de difícil realização.

Apresentação do Caso

Masculino, 38 anos, previamente hígido, queixava-se de dor abdominal leve e difusa há 1 ano, sem fatores desencadeantes ou de melhora, empachamento e, recentemente, distensão abdominal e inapetência. Na internação, paciente estava em regular estado geral, anictérico, abdome globoso, distendido, sem massas palpáveis, e piparote positivo. Sem alteração de exames laboratoriais. Paracentese: líquido ascítico turvo, eritrocrômico, leucócitos: 354/mm3, hemácias: 114 mm3, predomínio de mononucleados (87%), com cultura de fungo, bactéria, micológico, antibiograma e BAAR negativos, GASA: 1,14 e citopatológico negativo para células malignas. Foi realizado TC de abdome com contraste: fígado de dimensões reduzidas, contornos irregulares e bordas rombas, presença de volumosa ascite, espessamento dos folhetos peritoneais e da gordura mesentérica de permeio ao líquido ascítico, sugerindo Pseudomixoma Peritoneal (PMP) como etiologia provável. Endoscopia Digestiva Alta com pequeno pólipo hiperplásico antral e H.pylori negativo, e Colonoscopia com abaulamento ao redor do óstio do apêndice cecal com anatomopatológico com colite edematosa e congestiva, melanose coli e discreta hiperplasia linfoide. Quadro evoluiu com massa palpável em fossa ilíaca esquerda, indolor e móvel. Na vídeolaparoscopia: grande quantidade de implantes metastáticos no peritôneo, carcinomatose difusa, a massa palpável em exame físico era o epíplon encoberto por carcinomatose, também evidenciou presença de vesículas soltas na cavidade em meio a líquido ascítico. Sem lesões maiores que indicassem ser o foco primário. A biópsia do peritôneo mostrou tecido fibroso com inflamação crônica, e o anatomopatológico das vesículas mostrou coleções de muco com traves fibrosas e uma única orla de epitélio muco secretor maduro, favorecendo a hipótese de PMP. A imuno-histoquímica foi positiva para CDX2 e citoceratina nas células mucinosas, associando os achados à neoplasia mucinosa de baixo grau.

Discussão

PMP é um adenocarcinoma mucinoso, geralmente com foco primário no apêndice cecal. É caracterizado pela presença de ascite mucinosa e pela redistribuição tumoral difusa no peritoneo. O quadro costuma ser assintomático , evoluindo com distensão e desconforto abdominal e sensação de empachamento, e, geralmente, há a palpação de massas abdominais no exame físico.

Comentários finais

Por se trata de uma condição clínica rara, esperamos, com esse trabalho, contribuir para um maior entendimento da patologia.

Palavras-Chave

PMP, ascite gelatinosa, carcinomatose

Área

Gastroenterologia - Intestino

Autores

Vagner Vencato Kopereck, Bruna Mezzomo, Rodolfo Camillo, Carolina Martinez Teixeira, Bernardo Balsan Camillo